Lauré traz Palavra de quebrantamento para a Igreja

Laur_e_Fil_17_18_e_19_Setembro_3_redimensionada

“Eu quero ser Senhor amado,
Como um vaso nas mãos do oleiro
Quebre a minha vida e faça de novo”

Essa foi a canção de abertura da Palavra ministrada domingo, 19 de Setembro, pelos fundadores da base de Curitiba da JOCUM, Lauré e Filó.
 

Lauré ressaltou a dificuldade que temos em cantar essa canção, também encontrado no texto de Jeremias 18: 1-6, base para a pregação de domingo. Falou também da diferença de estarmos no vale e no monte.

Segundo Lauré o monte é lugar onde estamos no alto, quando profetas queriam louvar a Deus estavam no monte, o vale é onde Deus mostra o que está oculto e nos quebra e faz novamente, “Vale é intimidade” disse Lauré.
 

Lauré disse ainda para que Deus traga coisas ocultas é preciso trilhar um caminho com Ele e três coisas Lhe dão prazer: obediência, quebrantamento de coração e fé, “Há uma voz de Deus que só se escuta no vale. Descer do monte é deixar posição. Vale é estar com os pés na realidade onde estão os feridos, os quebrantados, lugar onde tem comunhão, ir a sós com Deus.”.

Ministrou ainda que no vale de intimidade seja o homem com Deus, descer traz dor e muitos não gostam, mas é no vale que se encontra as águas profundas, “Onde Deus desce no nosso fundo e traz a verdade... É a única maneira de ouvirmos a voz de Deus, no profundo da nossa vida.”
 

Lauré no final de sua ministração desafiou a Igreja a cantar novamente Vaso Novo, estar quebrantando o coração e permanecer na casa do Oleiro. Muitos corações foram quebrantados, palavras foram entregues e alianças renovadas.

“Quando encaramos situações passamos pelo forno do oleiro, quando aprovados não precisamos de esforço para provar nada a ninguém, Deus o faz”, encerrou Lauré.

 

Francielli Barbosa Tiem

Ágape Sede

Facebook