Imprimir

A confissão do Profeta

Escrito por secretaria. Posted in Mensagens

felicidade 2Habacuque 3: 17-19            A Palavra aqui fala da revelação de um cântico, uma poesia, uma melodia, uma canção, uma maneira de expressar o louvor, a adoração ao Senhor. Também podemos ver como um desafio, quando o Profeta se depara com tantas coisas dando errado; 

Assim nós ministerialmente temos que resolver desafios, quando resolvemos um, já aparece outro, também surgem conflitos, lutas, adversidades. 

Porém o Profeta confessa uma fé inabalável, ele está firmado na rocha firme, está confiando na Palavra de Deus, em Suas promessas, naquilo que Deus estabeleceu para ele. Mas diante da falta de frutos, da escassez, sem saída, sem ver salvação a frente, ele faz um desabafo, e uma confissão, “Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado” Habacuque 3: 17. Mesmo diante de tudo isso, sem frutificação, sem ovelhas, sem gado, sem frutos; 

Com relação a nós, mesmo que os campos não estiverem produzindo, isto quer dizer, mesmo que tudo estiver dando errado, que não haja fluir dos dons, mesmo que falte sabedoria, que as pessoas não entendam você e que as circunstâncias não sejam propícias, o Profeta confessa: Eu não vou desistir, não vou parar, não irei parar de perseverar, o contrário de muitas pessoas que por um problema ainda muito pequeno, sem reverência, desistem, param com tudo, ficam totalmente desestruturadas, perdidas, sem ação, deixam família, Igreja, trabalho, cidade... Isso porque não têm fé, não crêem, não conhecem o poder de Deus; Por isso desanimam, se entregam e murmuram. 

Habacuque não estava vendo os frutos, mas ele estava vendo outras coisas espiritualmente, ele estava vendo que o milagre poderia acontecer a qualquer momento, ele cria no Deus que pode todas as coisas, no Deus que ressuscita mortos, no Deus que chama a existência as coisas que não existem, no Deus que abriu o mar vermelho, no Deus que cura, salva e liberta. 

O Profeta estava com o coração apertado mas ele confessa “Todavia, eu me alegro no Senhor, exulto no Deus da minha salvação” Habacuque 3: 18. 

Assim como Neemias, ele diz, seja o que for, aconteça o que acontecer eu me alegro no Senhor, estou em luta, me alegro no Senhor, estou em vitória, me alegro no Senhor. 

Habacuque se alegrava no Senhor, cria que Deus é maior do que o seu problema, mesmo que o campo não estivesse produzindo nada, ele cria que Deus estava agindo, estava operando. Continua confessando “O Senhor Deus é a minha fortaleza, e faz os meus pés como os da corça, e me faz andar altaneiramente.” Habacuque 3: 19, pode faltar colheita, alimento, mas ele sabia que o Deus que ele servia e confiava, a qualquer momento pode mudar tudo.


Pr. Aristides Alves dos Reis

Ágape Sede

Facebook